• Livros Vikings

A NORUEGA VOLTARÁ A DESENTERRAR UM NAVIO VIKING APÓS 100 ANOS

Para evitar perdas devido a decomposição e ao ataque de fungos, as autoridades norueguesas decidiram desenterrar o navio Gjellestad, de 20 metros de comprimento, localizado em 2018 por tecnologia georadar.

Pela primeira vez em mais de um século, um navio Viking será escavado na Noruega. O governo forneceu NOK 15,6 milhões (US$ 1,5 milhão – R$ 8,66 milhões) para a escavação do navio Gjellestad encontrado em Halden, no Condado de Østfold, o qual ganhou considerável atenção no outono de 2018, quando vestígios de uma embarcação foram encontrados por sinais eletromagnéticos. A descoberta foi feita graças ao proprietário do terreno, quem solicitava um serviço de drenagem do solo. Naquela época, não se sabia quanto do navio estava realmente preservado. Em 2019, no entanto, os arqueólogos encontraram a quilha do navio. Em janeiro, o arqueólogo Jan Bill alertou que o navio havia sido submetido a um devastador ataque fúngico. Posteriormente, a Direção de Patrimônio Cultural da Noruega recomendou que o navio fosse desenterrado devido à deterioração. "É urgente zarpar com o navio", disse o ministro do Clima e Meio Ambiente, Sveinung Rotevatn, à emissora de TV NRK, expressando sua empolgação. Embora a extensão dos restos do navio seja desconhecida, a Rotevatn tem certeza de que vale o investimento. Apoie a Livros Vikings, saiba mais... “Sim, certamente vale. Ainda não sabemos o quão bom está o navio, e dificilmente será um navio Viking completo, mas há muito a aprender com a quilha e outros os elementos que podem preencher vários pontos da história norueguesa”, disse Rotevatn. Os arqueólogos esperam iniciar as escavações em junho, mas primeiro o parlamento deve aprovar. O ministro deseja que a escavação comece o mais rápido possível. Segundo ele, o trabalho de acompanhamento e os esforços de preservação se estenderão por vários anos. Håkon Glørstad, diretor do Museu de História Cultural, está muito satisfeito com a escavação dos restos do navio. A tumba em Gjellestad não está na mesma condição de qualquer outro navio viking que temos. O ar entrou no túmulo, e é por isso que é tão importante que realizemos a escavação para que possamos cuidar das informações contidas nele antes que seja tarde demais”, disse Glørstad à NRK. Os restos do navio Viking foram encontrados cerca de meio metro abaixo do solo. Um estudo posterior da quilha revelou que ela era feita de um carvalho que cresceu entre 603 e 724 d.C. Assim, o navio provavelmente data do período de transição para a Era Viking, que é formalmente calculado a partir do ataque a Lindisfarne em 793 d.C. Até agora, apenas cerca de uma dúzia de enterros de navios foram encontrados no norte da Europa. Dois dos principais tesouros culturais da Noruega, as embarcações Oseberg e Gokstad, sobreviveram a viagens marítimas e vários séculos enterrados em como túmulos. FONTE: Sputnik International 'IT'S Urgent': Norway to Dig Up Its First Viking Ship in 100 Years. Sputnik International. Londres, 12 de mai. de 2020. Disponível em: <https://sputniknews.com/europe/202005121079277553-its-urgent-norway-to-dig-up-its-first-viking-ship-in-100-years/>. Acesso em: 12 de mai. de 2020. (Livremente traduzido pela Livros Vikings) Seja uma das primeiras pessoas a receber as novidades do Mundo Viking, assinando a nossa Newsletter ou adicionando-nos em seu WhatsApp... Siga-nos nas Redes Sociais. #viking #vikings #eraviking #medieval #barcoviking #navioviking #chalupa #drakkar #knörr #noruega #vikingsnoruegueses #livrosvikings

1,316 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo