top of page
Patreon | Torne-se um Patrono
Seja um Patrono Livros Vikings

Quanto custava uma vaca na Era Viking?

Atualizado: 2 de fev. de 2023

Fragmentos de moedas de prata árabes encontrados na Noruega lançaram luz sobre o preço de uma vaca na Era Viking.


Quanto custava uma vaca na Era Viking?
Os sete fragmentos de moedas de prata árabes datados do Século VIII, que foram descobertos na Noruega.

Descoberto pelo detectorista de metal, Pawel Bednarski, o achado incluí joias, fios de prata e frações de moedas com escrita árabe.


O real significado do tesouro de prata foi confirmado pelos arqueólogos, que acreditam que ele era usado ​​para comércio, representando cerca de 60% do preço de uma vaca.


Publique seu livros pela Livros Viking Editora e torne-se um(a) autor(a) de sucesso.


A professora Birgit Maixner, do Museu da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia, disse que usar prata para negociar era mais fácil do que escambar:


Na economia de escambo, por exemplo, você tinha que ter um bom número de ovelhas se quisesse trocá-las por uma vaca. A prata, por outro lado, era fácil de manusear e transportar, e com ela você podia comprar as mercadorias que quisesse.

Descoberta do Século VIII

O tesouro foi desenterrado em dezembro de 2021, mas só recentemente foi examinado pelo museu.


Vários dos fragmentos de moedas foram datados do Século VIII, muito mais antigos do que outras moedas árabes encontradas na Noruega, embora possam ter sido enterrados 100 anos depois.


No total, toda a prata pesa 42 gramas, valendo apenas Dh120 (R$ 166,52) na moeda de hoje. Na Escandinávia dos Séculos VIII e IX, no entanto, o valor era muito maior, graças à raridade dessa prata muçulmana pura.


O código legal da época conhecido como a “Lei Reguladora” oferece pistas sobre o seu real valor e, segundo a professora Maixner:


Um pouco de cálculo com base nessa lei sugere que esse tesouro valia cerca de seis décimos de uma vaca [...] Esse tesouro valia muito na época, especialmente para uma pessoa só – ainda mais, quando a gente lembra de que não faz muito tempo que as fazendas com cinco vacas se tornaram comuns.

As moedas não seriam cunhadas na Noruega por mais cem anos, então seu valor estava simplesmente na prata com a qual eram feitas.


Conectando o mundo pela água

O contato entre o Oriente Médio, a Ásia e a Escandinávia se deu pelos rios, com os vikings vindo pelos Volga e Don.


No Século X, o viajante Ahmad Ibn Fadlan, que serviu aos califas abássidas em Bagdá, escreveu sobre um encontro com os vikings do Volga:


Nunca vi corpos tão perfeitos quanto os deles. Altos como palmeiras, louros e avermelhados, não usam túnicas nem kaftans. Todo homem usa uma capa com a qual cobre metade do corpo, de modo que um braço fique descoberto [...] Eles carregam machados, espadas, adagas e sempre os têm à mão. Eles usam espadas francas com lâminas largas e onduladas.

Sacrifício ou poupança

A última descoberta norueguesa pode ter sido enterrada como uma oferenda aos deuses ou simplesmente por segurança. O estilo das joias desenterradas é dinamarquês, sendo que a região onde foram encontradas provavelmente foi um posto comercial. A professora Maixner descreveu a descoberta como “excepcional”.


Moedas árabes e artefatos de 1.000 anos foram encontrados em toda a Europa. Os ataques vikings começaram a serem registrados na ilha inglesa de Lindisfarne em 793 d.C. e chegaram à França e até a Espanha muçulmana.


Aprenda sobre os vikings, lendo uma das obras da Livraria Especializada Livros Vikings.


No final do Século IX, Björn Ironside e sua frota entraram no Mediterrâneo e as fontes árabes descrevem seu ataque viking à Nakūr por volta de 859 d.C., no atual Marrocos, tendo os seus habitantes levados como escravos.


Mais a leste, os vikings negociavam principalmente com as populações locais, em busca de prata — o metal mais valioso da época.


As moedas Dirham de prata foram amplamente cunhadas nas províncias muçulmanas da Ásia Central e nas cidades de Samarcanda e Tashkent.


Centenas de milhares de moedas encontraram o seu caminho à Europa e hoje são valorizadas por arqueólogos e historiadores, pois carregam o ano da cunhagem e, portanto, permitem uma datação mais precisa.


No Século X, as moedas eram cunhadas na Europa Ocidental e substituíram em grande parte os Dirhams árabes.


--


A título de curiosidade, nas moedas atuais, uma vaca custava na Era Viking cerca de Dh 200 (R$ 277,53) ou 70g de prata. Atualmente, no Brasil, uma novilha de vaca malhada (vaca holandesa) custa aproximadamente R$ 4500,00.


Há também um infográfico comparativo, baseado no testemunho do Século X de Ahmad Ibn Fadlan sobre o preço de uma conta de vidro verde, que custava cerca de 1 Dirham Árabe ou 2,97 gramas de prata — dados de um estudo do arqueólogo polonês Stanislaw Tabaczynski, confira:


Comparativo de preços: prata x conta de vidro verde x animais
Comparativo de preços: prata x conta de vidro verde x animais

FONTE: The National

LANGTON, James. How the price of Viking cows was measured in dirhams. The National. Abu Dhabi, 29 de jan. de 2023. Disponível em: <https://www.thenationalnews.com/uae/2023/01/29/how-the-price-of-viking-cows-was-measured-in-uae-dirhams/>. Acesso em: 30 de jan. de 2023. (Livremente traduzido e adaptado pela Livros Vikings)


Seja uma das primeiras pessoas a receber as novidades do Mundo Viking, assinando a nossa Newsletter ou adicionando-nos em seu WhatsApp... Siga-nos nas Redes Sociais.



Kommentare

Mit 0 von 5 Sternen bewertet.
Noch keine Ratings

Rating hinzufügen
Livros Vikings na Google News
bottom of page