top of page
Patreon | Torne-se um Patrono
Seja um Patrono Livros Vikings

Um broche da Era Viking integrante do Tesouro de Galloway é restaurado

Um broche anglo-saxão de prata, escondido no Tesouro de Galloway, encontrado em Balmaghie, Kirkcudbrightshire, por um detector de metais em 2014 é a mais recente peça restaurada da coleção.


Um broche da Era Viking integrante do Tesouro de Galloway é restaurado
O broche antes da restauração. — Crédito do Imagem: NMS

Este é o menor de dois artefatos muito semelhantes do tesouro, que contém, no total, cinco broches disco anglo-saxões, de um tipo nunca encontrado na Escócia.


Bethan Bryan, conservadora assistente de artefatos no National Museums Scotland/NMS, expressou sua alegria e privilégio ao restaurar um dos broches do Tesouro de Galloway, descrevendo a oportunidade como um "sonho realizado".


Realize você também o seu sonho e publique seu livro pela Livros Vikings Editora.


O broche estava entre os itens encontrados em um vaso de prata, envolto em tecido de lã, que foi enterrado no início do Século X.


Mais de 100 peças no total foram descobertas, sendo a coleção descrita como a mais rica coleção de objetos da era viking já encontrada na Grã-Bretanha e Irlanda, tal qual informou o NMS:

Esses itens têm a capacidade de nos transportar de volta a um momento crucial da história: a formação das entidades políticas que agora conhecemos como Escócia, Inglaterra e Irlanda, em uma época de ataques vikings.

Os trabalhos de conservação continuam a construir uma imagem do motivo pelo qual o tesouro foi possivelmente enterrado e por quem. De acordo com as sagas nórdicas, a riqueza era deliberadamente enterrada no solo para que pudesse ser acessada na vida após a morte, sendo os tesouros também depositados para selar um juramento ou reivindicar terras.

 

Sobre o Galloway Hoard

O Galloway Hoard é uma coleção significativa de artefatos arqueológicos, principalmente objetos de ouro e prata, que foi descoberta em setembro de 2014 em Dumfries and Galloway, uma região da Escócia.


Esse tesouro arqueológico é composto por mais de 100 itens preciosos, incluindo joias, moedas, peças de decoração e outros objetos.


Acredita-se que o Galloway Hoard tenha sido enterrado por volta do Século X, durante um período de instabilidade política e ameaças à região. Os objetos encontrados no tesouro são de origens diversas, incluindo partes da Escócia, Irlanda, Inglaterra e outros lugares da Europa.


A descoberta do Galloway Hoard é importante para os estudiosos e arqueólogos, pois oferece insights valiosos sobre a cultura, a sociedade e as conexões comerciais da Era Viking escocesa.


Além disso, os objetos individuais são notáveis por sua habilidade artística e técnica, representando um período fascinante da história da europeia.


Os artefatos do Galloway Hoard são estudados, preservados e exibidos em museus da Escócia, permitindo ao público ter uma visão única e detalhada desse tesouro.

 
O broche após a restauração. — Crédito da Imagem: NMS
O broche após a restauração. — Crédito da Imagem: NMS

A frente do broche é decorada com uma videira, uma cruz central e quatro cabeças de animais com bocas abertas, cada uma adornada com niello, uma liga metálica negra de enxofre. O design também apresenta cinco botões esféricos.



Um broche semelhante foi encontrado no Tesouro de Pentney, em Norfolk, possivelmente enterrado nos anos 840 d.C. durante os primeiros ataques vikings à East Anglia.


Bryan destaca que a forma como o broche foi confeccionado oferece uma "conexão humana" com o fabricante, com as marcas de corte das ferramentas deixando um rastro das mãos que o criaram, quem acrescentou:


A frente decorada foi cortada à mão. As imperfeições nos permitem sentir uma conexão humana com o artesão; as marcas de corte das ferramentas são visíveis em alguns pontos na prata, e as vinhas têm formas e tamanhos irregulares.

A corrosão "acidentada" e pesada na parte de trás do broche, que possui uma placa de liga de cobre, foi meticulosamente removida sob um microscópio, usando um bisturi com a ponta de um espinho de ouriço, no delicado processo de limpeza da superfície dourada da placa traseira, conforme explicou Bryan:


O espinho de ouriço era resistente o suficiente para remover manualmente as manchas de corrosão do cobre, mas suficientemente suave para não riscar a fina camada de ouro.

Agora, o broche está pronto para ser exibido, brilhando mais uma vez na luz do dia, trazendo à tona um pedaço fascinante do passado anglo-saxão e viking.


Para mais notícias sobre achados arqueológicos e história, continue acompanhando a Livros Vikings. Somos um site dedicado a trazer informações históricas e curiosidades sobre a Era Viking. Se você gostou deste artigo, compartilhe-o em suas redes sociais!


FONTE: The Scotsman

CAMPSIE, Alison. Galloway Hoard: New rare treasure emerges from the dirt after 1,000 years. The Scotsman. Edimburgo, 09 de ago. de 2023. Disponível em: <https://www.scotsman.com/heritage-and-retro/heritage/galloway-hoard-new-rare-treasure-emerges-from-the-dirt-after-1000-years-4248106>. Acesso em: 09 de ago. de 2023. (Livremente adaptado pela Livros Vikings)


Seja uma das primeiras pessoas a receber as novidades do Mundo Viking, assinando a nossa Newsletter ou adicionando-nos em seu WhatsApp...


Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Livros Vikings na Google News
bottom of page