top of page
Patreon | Torne-se um Patrono
Seja um Patrono Livros Vikings

A HISTÓRIA DOS PRIMEIROS VIKINGS DA ISLÂNDIA É REVELADA PELO ANTIGO SISTEMA DE CAVERNAS DO PAÍS

O sul da Islândia é o lar de algumas das paisagens mais impressionantes do país — cachoeiras maravilhosas, vastas geleiras e extensas praias de areia preta. Mas, a região também é cheia de história viking, incluindo ruínas recentemente descobertas que datam do Século X.


A história dos primeiros vikings da Islândia é revelada pelo antigo sistema de cavernas do país

Os vikings da Escandinávia e das Ilhas Britânicas chegaram à Islândia no Século IX, suportando as erupções vulcânicas, os invernos rigorosos e a fome. Os primeiros colonizadores da Islândia construíram extensos sistemas de cavernas para sobreviver, alguns dos quais voltaram a ver a luz do dia depois de séculos enterrados.


Publique seu livro pela Livros Viking Editora

As escavações das cavernas da era viking feitas pelo homem — perto de Oddi, no sul do país — revelaram um extenso sistema de “túneis” interconectados, que são muito maiores e antigos do que se pensava. Os arqueólogos dizem que as escavações mostram que as cavernas foram escavadas em meados do Século X.


A escavação mais recente ocorre em uma grande fazenda no sul da Islândia, que entre 1100 e 1300 d.C. foi o lar de alguns dos chefes mais poderosos do país. A área cênica tem como pano de fundo, as montanhas escarpadas e os vales profundos.


A riqueza desses antigos chefes era baseada em uma sólida fundação econômica e, segundo especialistas, o sistema de cavernas que hoje é minuciosamente revelado fornece um vislumbre da agricultura de larga escala praticada no Século X. A família que usava as cavernas para o armazenamento de seus animais tinha uma enorme riqueza e influência junto à realeza norueguesa.



As escavações das cavernas islandesas proveram novos insights sobre a história da ilha. — Imagem: Foto Divulgação
As escavações das cavernas islandesas proveram novos insights sobre a história da ilha. — Imagem: Foto Divulgação

Um dos membros mais conhecidos do clã foi Sæmundur fróði (Sæmundur, o Erudito) que viveu de 1056 a 1133 — Sæmundur é figura-chave no folclore islandês e foi um estudioso e o padre quem fundou a escola em Oddi, sendo conhecido como o homem mais erudito da Islândia.


Ele foi enviado à Europa Central para estudar e, quando voltou, tornou-se uma figura proeminente na sociedade. Acredita-se que tenha escrito algumas das primeiras obras literárias da Islândia.

- Kristborg Þórsdóttir líder da escavação do Instituto Arqueológico da Islândia


Ele também ficou conhecido como o homem que enganou o diabo. Em uma história, ele estava em uma escola de “magia negra”, onde o diabo tinha o direito de levar o último aluno de cada turma. Mas, quando Sæmundur seguiu os seus companheiros e o diabo foi capturá-lo, o erudito disse: “Eu não sou o último. Você não vê quem me segue?” Apontando para sua sombra, a qual o diabo tentou arrebatar, permitindo que Sæmundur fugisse.


Além de se tornar o centro do poder e da influência viking, Oddi também foi um ponto de encontro de cultura e aprendizado. O escritor Snorri Sturluson foi criado lá por Jón Loftsson (neto de Sæmundur). Sturluson (1179-1241 d.C.) foi uma das figuras mais significativas da história da Islândia: um chefe, contador de histórias, político e figura literária, creditado a muitas das obras literárias mais importantes da Idade Média islandesa, incluindo a Saga de Egil.


Þórsdóttir disse que as escavações de Oddi revelaram o exemplo mais antigo de uma caverna feita pelo homem na Islândia. Elas foram datadas alinhando as camadas de cinzas e detritos vulcânicos com as datas conhecidas das erupções.


O fato da caverna de Oddi ter sido, provavelmente, escavada no Século X, somado ao nosso conhecimento anterior das técnicas de construção dos primeiros colonos da Islândia e do povo do Atlântico Norte, faz com que ela seja uma estrutura da era viking.

Nossa pesquisa mostra que a criação e o uso de cavernas feitas pelo homem na Islândia foram generalizados e começaram mais cedo do que se sabia. Acreditamos que existem muitas estruturas desse tipo, mas que foram seladas e esquecidas.

Esperamos poder continuar a escavação para ter uma ideia melhor de quanto tempo essas cavernas estiveram em uso, como seu uso mudou ao longo do tempo e se há alguma indicação de que pessoas vivessem em partes do sistema de cavernas.

Entre as descobertas está uma caverna que pode ter sido usada para proteger o gado e os cavalos. Essas barracas eram conhecidas como nautahellirs e aparecem no livro escrito pelo bispo Þorlákur, Legends of Saints, do Século XIII, no qual um colapso de caverna foi registrado.


As descobertas realizadas nas cavernas dão novos contextos às histórias das Sagas, amplamente difundidas no país. — Imagem: Foto Divulgação
As descobertas realizadas nas cavernas dão novos contextos às histórias das Sagas, amplamente difundidas no país. — Imagem: Foto Divulgação

Colapsos também são um risco para os arqueólogos. As cavernas são escavadas em arenito que absorve água e é propenso a desmoronar.


Mas espera-se que a descoberta se torne um grande atrativo turístico.


O país tem vários outros locais da era viking que variam do histórico ao kitsch. As Cavernas de Hella, na costa sul, uma atração popular que contém 12 cavernas artificiais. Quatro delas foram abertas ao público em 2019, e o local é um dos vestígios arqueológicos mais antigos da Islândia.


Outros lugares, como o Museu Skógar que apresenta muitos artefatos vikings e a Skyrland que apresenta aos visitantes a história de 1.000 anos de como um produto lácteo Viking (skyr) se tornou um alimento saudável e global. Nas proximidades, o restaurante Ingólfsskáli oferece aos viajantes a chance de experimentarem banquetes vikings com um toque contemporâneo.


Aprenda sobre os vikings lendo uma das obras da Livraria Especializada Livros Vikings.


Os moradores estão otimistas de que a descoberta possa consolidar o lugar de Oddi nos livros de história. Baldur Thorhallsson, cuja família cuida das Cavernas de Hella há quase 200 anos, disse que foi um desenvolvimento positivo e também:


Sou professor e sei que os islandeses adoram ouvir uma boa história e as cavernas são uma ótima história.

Meu avô me contou a história que seu avô lhe contou sobre as cavernas de Hella. Os turistas também adoram essas histórias.

FONTE: iNews

GOTTLIEB, Jenna. Iceland’s ancient caves reveal the island’s Viking early history. iNews. Londres, 27 de ago. de 2022. Disponível em: <https://inews.co.uk/news/world/iceland-ancient-caves-viking-history-1817412>. Acesso em: 30 de ago. de 2022. (Livremente traduzido e adaptado pela Livros Vikings)


Seja uma das primeiras pessoas a receber as novidades do Mundo Viking, assinando a nossa newsletter ou adicionando-nos em seu WhatsApp... Siga-nos nas Redes Sociais.


Livros Vikings na Google News
bottom of page