top of page
Patreon | Torne-se um Patrono
Seja um Patrono Livros Vikings

Algumas tradições funerárias da Noruega remontam à Era Viking

Infelizmente, a morte é um fato da vida e, pode ser que, mais cedo ou mais tarde, você tenha que ir a um funeral na Noruega. Neste artigo apresentaremos tudo o que você precisa saber e esperar de um.


Algumas tradições funerárias da Noruega remontam à Era Viking
“Funeral viking” de Igor da Rússia de Kiev. Quadro de Heinrich Semiradzki (1845-1902). — Domínio público

Um funeral pode ser emocionalmente desgastante nos melhores dias, mas comparecer ao evento em um país estrangeiro adiciona outra camada de estresse. Não estar familiarizado com os costumes e/ou procedimentos, ou com o que se espera de você, pode tornar um dia difícil em algo bastante desgastante.


Embarcaremos em uma jornada no tempo, desmistificando mitos populares e descobrindo as tradições sinceras que tornam a última despedida na Noruega uma experiência verdadeiramente única.


Índice


A história dos funerais noruegueses

Muito do que sabemos sobre funerais da Era Viking chegou até nós através da descoberta de navios funerários vikings. Em muitas ocasiões, chefes, reis ou outros indivíduos ricos eram enterrados em um navio de madeira, com oferendas de vários tipos.


Este tipo de túmulo era obviamente muito caro. A maioria das pessoas não podiam pagar um navio para navegar, muito menos para enterrá-lo — sem mencionar os bens funerários de bronze e as armas.


Ouça o episódio do Viking Cast sobre a "Era Viking" com o Dr. Pablo G. de Miranda do nosso parceiro @nucleo.neve para entender melhor o tema:



Fato é que os vikings não içavam os seus navios funerários antes de incendiá-los.


O mito da cremação viking no mar
O mito da cremação viking no mar

O mito da cremação viking no mar

A cena foi retratada tantas vezes em filmes e séries de TV que se tornou um tropo: um guerreiro viking falecido é colocado em um navio com os seus bens funerários antes de serem deixados à deriva, e uma flecha em chamas é disparada da costa, incendiando o navio. Embora seja uma cena muito dramática, as cerimônias fúnebres vikings certamente pouco aconteceram dessa maneira.


Nenhum dos registros escritos que temos sobre os vikings mencionam que isso aconteceu, e tampouco, um fragmento de evidência arqueológica disso foi descoberto. Isso faz ainda menos sentido, quando pensamos que os corpos humanos são feitos principalmente de água, e a cremação de um, demandaria altas temperaturas (por um bom tempo), que seriam difíceis de alcançar no mar.


Entretanto, sabemos que os vikings cremavam corpos. Alguns navios funerários descobertos trouxeram evidências disso, com grandes quantidades de cinzas encontradas, como no caso do Navio Myklebust.


Gravøl: uma festa fúnebre memorável

O costume de gravøl (literalmente: cerveja forte) remonta à Era Viking e persistiu em algumas áreas até o início do Século XX.


A ideia é simples: um grande lote de cerveja forte seria fabricado antes da morte, para ser consumido em uma espécie de festa fúnebre que duraria vários dias.


O funeral em si pode ser um evento triste, mas o gravøl era feito para ser divertido, para acalmar a mente do falecido e fazê-lo ficar bem, apesar de sua morte.


Como a fabricação de cerveja leva tempo, a tradição exigia que essa ocorresse antes da morte (às vezes pela própria pessoa, cujo funeral seria marcado dessa forma).


Assista ao episódio do Viking Cast sobre "Espiritualidade Nórdica e Runologia" com Allan Marante, nossa parceiro do @caminhonordico para saber mais:



Para mortes súbitas, é claro, as coisas eram um pouco mais complicadas. A palavra gravøl ainda hoje é usada para designar a reunião social que ocorre após o próprio funeral — embora, hoje em dia, seja incomum servir álcool nessas ocasiões.


Os funerais modernos da Noruega

Se você for a um funeral na Noruega, é provável que seja em uma igreja. Den Norske Kirken (a Igreja Norueguesa) faz parte da denominação luterana do cristianismo e foi estabelecida durante a Reforma, ocorrida no Século XVI.


É claro que existem várias outras denominações no país, mas estamos nos atendo à Igreja Norueguesa para o propósito deste artigo, pois é a mais comum. Adiante, também abordaremos funerais não religiosos.


Deve-se notar que, embora muitos funerais ocorram em igrejas, a maioria dos noruegueses não frequenta regularmente os serviços religiosos. Na verdade, para muitos, funerais, casamentos e batizados são os únicos momentos em que vão à igreja.


Programa Fúnebre

Os funerais religiosos da Noruega seguem um programa predeterminado. Pode haver pequenas variações na forma de execução, mas a estrutura geral costuma ser sempre a mesma.


A cerimônia começa com música e continua com as palavras de boas-vindas do padre e uma oração. Em seguida, é proferido um discurso sobre a vida do falecido – que pode ser feito pelo padre ou por um familiar.


Depois disso, mais salmos são cantados e uma passagem da Bíblia é lida. Então, em um ritual um tanto inusitado, o padre passa de arranjo em arranjo de flores, lendo as fitas em voz alta — os arranjos de flores são colocados em vários locais da capela-mor. Eles normalmente apresentam uma grande fita com uma mensagem curta, como En siste hilsen (Um último adeus), bem como os nomes das pessoas que oferecem o arranjo de flores.


Após a leitura das fitas, segue-se mais uma oração, e ou um salmo ou uma actuação musical, de acordo com os desejos (e orçamento) da família. É bastante comum a família contratar um músico profissional para essa parte da cerimônia.


Em seguida, o caixão é retirado da igreja. Se o plano é cremar o corpo, a cerimônia termina; para um enterro tradicional, o padre e os enlutados acompanham o falecido até o seu local de descanso final e completam a cerimônia.


Depois disso, a família costuma (mas nem sempre) servir um almoço leve e refrescos. Os funerais costumam reunir pessoas que não se viam há algum tempo, e essa é uma ocasião para bater um papo e relembrar o falecido.


O que vestir em um funeral norueguês

Um funeral na Noruega é uma ocasião bastante formal, então use roupas bonitas. Para os homens, isso geralmente significa um terno e gravata, mas calças bonitas e uma camisa também são bem-vindas. Para as mulheres, há mais opções, mas a palavra-chave é discrição.


Em outras palavras, evite saias curtas e vestidos de festa. Usar preto não é esperado, mas fique longe de cores vivas e estampas chamativas — a menos que a família do falecido especifique o contrário, é claro.


Qualquer pessoa pode comparecer a um funeral norueguês?

Não há exigência de ser membro da Igreja Norueguesa para comparecer a um funeral. Todos são bem-vindos, independentemente de suas crenças religiosas ou da falta delas.


Algumas famílias preferem realizar uma cerimônia privada. Em alguns desses casos, a morte pode ser anunciada após a cerimônia.


A que horas devo comparecer?

Não existe uma regra rígida, mas a menos que você tenha um papel específico a desempenhar durante a cerimônia, o site oficial da Igreja Norueguesa recomenda comparecer cerca de 20 minutos antes de começar. Isso é suficientemente cedo para garantir que não haja atrasos e permitir que a família tenha algum tempo sozinha antes que todos cheguem.



Os funerais não religiosos da Noruega

Como mencionado anteriormente, uma grande parte da população norueguesa não frequenta regularmente os serviços religiosos. Algumas pessoas preferem planejar uma cerimônia não religiosa para o funeral.


Isso geralmente ocorre em instalações da funerária. A funerária pode ajudar a encontrar alguém para conduzir a cerimônia, e alguns elementos religiosos podem ser incorporados (uma oração, por exemplo), se desejado.


Uma alternativa popular para funerais seculares e, na verdade, para muitos outros ritos de passagem geralmente marcados por uma cerimônia religiosa, é ter a Human-Etisk Forbund (a Associação Humanista Norueguesa) liderando a cerimônia. O humanismo é uma postura filosófica e ética que enfatiza o valor dos seres humanos, tanto individual quanto coletivamente.


A Associação Humanista na Noruega recebe financiamento do governo com base no número de membros, assim como os grupos religiosos. Eles não são um grupo religioso, mas preenchem a mesma necessidade das pessoas ao participar de eventos importantes.


FONTE: Life in Norway

ALBERTO, Daniel. Funerals in Norway: Unique Traditions of Norwegian Burials. Life in Norway. Oslo, 24 de mar. de 2023. Disponível em: <https://www.lifeinnorway.net/funerals-in-norway/>. Acesso em: 27 de mar. de 2023. (Livremente traduzido e adaptado pela Livros Vikings)


Seja uma das primeiras pessoas a receber as novidades do Mundo Viking, assinando a nossa Newsletter ou adicionando-nos em seu WhatsApp... Siga-nos nas Redes Sociais.



Kommentare

Mit 0 von 5 Sternen bewertet.
Noch keine Ratings

Rating hinzufügen
Livros Vikings na Google News
bottom of page