Modelo Design - Escola de Arte
Modelo Design - Escola de Arte

OS VIKINGS DA GROENLÂNDIA

A Groenlândia, ou Gronland em Old Norse, foi colonizada por exploradores noruegueses e islandeses, durante o Século X, onde dois grandes assentamentos vikings surgiram, até que foram abandonados durante o Século XV.


Os vikings da Groenlândia
Crédito da Imagem: Carl Rasmussen – Domínio Público

De acordo com um texto medieval chamado Landnámabók, traduzido como "Livro dos Assentamentos", a Groenlândia foi supostamente avistada pela primeira vez por Gunnbjörn Ulfsson, também conhecido como Gunnbjörn Ulf-Krakuson, durante o início do Século X, quando o seu navio desviou de curso.


Apoie a Livros Vikings...

Em 978 d.C., Snæbjörn galti Hólmsteinsson teria zarpado à Groenlândia, com cerca de duas dúzias de companheiros, e se estabelecido nas ilhas de Gunnbjarnar Skerries, um pequeno grupo de ilhas situadas na costa da Groenlândia — de acordo com o mapa de Johannes Ruysch de 1507 d.C., essas ilhas “queimaram completamente” (possivelmente por atividade vulcânica) —, porém, depois de passarem um inverno terrível nas ilhas, os colonos assassinaram Snæbjörn e seu pai adotivo, abandonando o assentamento e retornando à Islândia.

O primeiro assentamento bem-sucedido da Groenlândia foi o de Erik Thorvaldsson, também conhecido como Erik, o Vermelho. De acordo com as sagas, durante uma assembleia da Coisa, os islandeses exilaram Erik por três anos, como punição ao assassinato de Eyiolf, o Fulano.


Erik foi em busca de uma terra que se dizia estar ao norte e alcançou a costa da Groenlândia, onde passou os três anos de seu exílio explorando a nova terra.


Publique seu livro pela Livros Vikings Editora

Ao retornar à Islândia, ele levou consigo as histórias da “Groenlândia”, uma terra com um nome auspicioso, que soava mais atraente do que “Islândia”, a fim de atrair colonos em potencial.


Erik retornou à Groenlândia em 985 ou 986 d.C. com grande número de colonos, que estabeleceram duas colônias na costa sudoeste: A Colônia Oriental ou Eystribyggð, no que hoje é Qaqortoq, e a Colônia Ocidental ou Vestribygð, perto da atual Nuuk. Um posterior Acordo Médio emergiu no que hoje é Ivittuut, mas geralmente é considerada como uma expansão do Acordo Oriental.


Erik construiu sua propriedade pessoal, Brattahlíð, perto da atual Narsarsuaq, onde governou como chefe supremo da Groenlândia até a sua morte. De acordo com a lenda, Erik planejou viajar com o seu filho Leif Erikson (que estabelecera um assentamento nórdico em Vinland), mas Erik caiu do cavalo a caminho do navio. Mais tarde, ele morreu de uma pandemia que matou muitos colonos da ilha no inverno.


Em seu pico, estima-se que os assentamentos tiveram uma população combinada de 2.000 a 10.000 habitantes (as fontes diferem), com os arqueólogos identificando as ruínas de aproximadamente 620 fazendas espalhadas pelos fiordes do sudoeste da Groenlândia.


Os colonos compartilharam a ilha com a cultura Dorset tardia, que viveu nas partes norte e oeste da Groenlândia, e mais tarde com a cultura Thule (que os nórdicos chamavam de Skræling), a qual chegou ao norte por volta de 1300 d.C., após migrar do Alasca.


Crédito da Imagem: Número 57 – CC0 1.0 Universal. Dedicação de Domínio Público

Em 1126 d.C., a Igreja Católica Romana fundou uma diocese em Garðar no assentamento oriental, na atual Igaliku, que estava sujeita à arquidiocese norueguesa de Nidaros, que construiu várias igrejas. Em 1261 d.C., os groenlandeses aceitaram o governo do Rei da Noruega, que então uniu-se com o Reino da Dinamarca em 1380 d.C.


Os assentamentos continuaram a prosperar até o Século XIV, onde passaram a declinar, até o seu abandono no Século XV. Várias teorias foram propostas para explicar o abandono, com a mais proeminente sendo mudança climática gradual, perda de contato e apoio da Dinamarca, oportunidades de migração à Europa — após a praga ter deixado fazendas abandonadas — e fatores econômicos ou conflitos com os povos Inuit.


O último registro escrito dos vikings groenlandeses data de 1408, documentando um casamento entre Thorstein Olafsson e Sigrid Björnsdóttirin.


FONTE: Heritage Daily

THE Vikings of Greenland. Heritage Daily. Luton, 27 de abr. de 2021. Disponível em: <https://www.heritagedaily.com/2021/04/the-vikings-of-greenland/138815>. Acesso em: 27 de abr. de 2021