Modelo Design - Escola de Arte
Modelo Design - Escola de Arte

O DESIGNER QUE VIROU CONSTRUTOR DE BARCOS VIKINGS

Em Nieuwkerken Waas, um novo estaleiro está “a todo vapor”... bem, talvez estaleiro seja uma palavra um tanto forte para a tenda que Stefaan De Maeyer (50) montou na frente de sua garagem. Ainda assim, quem quer que veja o impressionante barco que ele construiu no ano passado, rapidamente cairá em superlativos.


O designer que virou construtor de barcos vikings
Stefan em seu navio viking. — Crédito da Imagem: Dirk Vertommen
Apoie a Livros Vikings...

Quando Stefaan entra no centro de esportes aquáticos de Hazewinkel, o navio preso à parte traseira de seu trailer atrai imediatamente muitos curiosos. As pessoas ficam maravilhadas com o barco viking e perguntam: “Caseiro? Você não está falando sério... Isso realmente pode navegar? Nossa, lindo! Como você fez isso? Com compensado? É real?”.


O barco foi testado pela primeira vez em meados de julho de 2020 na área recreativa De Ster em Sint-Niklaas. Stefaan, no entanto, também queria velejar em Hazewinkel porque recebeu uma série de dicas úteis do clube de remo local. Além disso, pela primeira vez, haverá remadores profissionais em seu barco. Mas, antes o barco precisa entrar na água... tarefa nada fácil, pois pesa mais de meia tonelada.


Parque temático

Quem pensou que Stefaan De Maeyer só faz coisas espetaculares nas horas vagas ficará desapontado. No dia a dia, ele é freelance... um designer de parques temáticos.


Ele trabalhou no primeiro Smurf Park da China. “Eu faço principalmente o trabalho conceitual. Não sou um desenhista técnico. Se o cliente nos dá carta branca, primeiro crio um tema, depois um nome e um logotipo, para depois trabalhar na interpretação e na experiência.


“Também projeto aparelhos de televisão. Durante a crise, todo o setor estava, é claro, parado. De repente, eu estava desempregado e foi assim que tive a ideia de fazer algo diferente".


Navio Oseberg

Surpreendente! É assim que você pode descrever o barco viking que Stefaan De Maeyer construiu. “Comecei depois de três dias de bloqueio. Os vikings sempre me atraíram. Gosto especialmente de seus barcos. Sempre quis fazer um barco desses”.


Publique seu livro pela Livros Vikings Editora

Ter uma ideia é uma coisa, executá-la é outra. Como alguém sem experiência em construção naval começa a construir um navio viking?


“Tomei o conhecido navio Oseberg como exemplo. Um navio viking bem preservado que foi escavado por arqueólogos na Noruega no início do século passado. Esse barco tem 22 metros de comprimento e 8 metros de largura. Fui um pouco mais modesto com 4,80 metros de comprimento e 1,60 metros de largura. Há espaço para quatro remadores e possivelmente alguns passageiros. Não o fiz maior, pois não caberia na minha garagem. Eu também dei a minha interpretação para ele. Normalmente não havia cabeças de dragão em um barco viking, mas eu gosto disso. A esta exceção, recriei, dentro do possível, o mais fiel possível que pude. Embora não tenha usado madeira maciça e si, compensado. Como resultado, não precisei vaporizar a madeira para poder dobrá-la. Prendi as placas com parafusos e porcas. Eu também queria um deck interno onde costumavam usar apenas bancos. Tenho bancos separados para os remadores. Posso removê-los ou movê-los. O barco foi construído de forma que eu possa usá-lo para fazer uma viagem com amigos”.


Estaleiro

Stefaan construiu seu barco na garagem de casa em Nieuwkerken Waas. “Eu tenho um espaço coberto que uso como garagem e como o tempo estava bom no ano passado, comecei a construí-lo ali mesmo. Quando o inverno chegou, investi em uma cobertura decente. Economizei para comprar novos materiais de trabalho. Minha garagem se tornou um estúdio”.


O “estaleiro” pode durar um pouco mais, porque Stefaan não pretende parar depois desse primeiro projeto. “Eu gostaria de fazer outro barco. Ainda não há planos concretos, mas estou pensando em um veleiro. O problema é que eu não sei navegar. Talvez eu deva aprender isso primeiro”.


Perícia

Stefaan recebeu conselhos de vários especialistas para a construção de seu barco viking. Com relação aos remos, ele procurou o conselho de TRT Hazewinkel em Heindonk. É o clube de remo da ex-campeã olímpica Annelies Bredael. “Em um barco a remo normal, os remos repousam nas chamadas carrocinhas que se articulam com eles. Mas, na minha opinião, eles eram modernos demais para o meu barco, então procurei uma solução provisória. Os cintos também não eram fáceis de fazer. Fora isso, era principalmente tentar fazer. Quão pesado deveria ser o barco? Como eu deveria tornar tudo à prova d'água? Como posso manter o barco estável? E assim por diante ... comecei com a quilha. Eu prendi as vigas a isso. Foi assim que consegui o esqueleto do barco. Então eu pudi anexar as placas a ele. Envolvi tudo com fibra de vidro e algumas camadas de epóxi para tornar o barco à prova d'água. Finalmente, mais duas camadas de verniz nele. Apesar de tudo, o barco ainda não é 100% à prova d'água. Após duas horas de navegação, um pouco de água começou a entrar. Antes de o barco entrar na água pela primeira vez, testei a estanqueidade em um recipiente que enchi de água. No dia 11 de julho ocorreu o lançamento oficial na área de recreação De Ster em Sint-Niklaas. Mas eu queria muito visitar Hazewinkel. Vários jovens remadores foram autorizados a conduzir o barco. Foi uma experiência incrível para eles. Esse barco naturalmente apela à imaginação. Você quase se sente como um viking, assim que pisa a bordo”.


Aprenda sobre os vikings lendo uma das obras da Livraria Livros Vikings

Bicicleta de madeira

“O que eu quero fazer com meu barco viking? Como eu disse, gosto de viajar com os amigos. Existem até mesmo recriadores que constroem acampamentos viking inteiros. Talvez eu deva ir lá de barco também. E gosto de andar por aí com roupas vikings”.


A cabeça de Stefaan ainda está cheia de ideias. Ele pensa em fazer uma bicicleta de madeira. Ou uma casa na árvore. “Quando eu era pequeno, fazia carros 3D de cartão. No chão desenhei minha pista de corrida e com dados corria os carros uns contra os outros. Foi assim que fiz meus próprios jogos. Sempre fui criativo. Desenhar todas essas coisas é o meu trabalho, mas ser capaz de construí-las sozinho é ainda mais satisfatório. O momento mais importante para mim foi quando realmente comecei a construir. Muitas pessoas têm planos malucos, mas eu realmente os concretizei”.


FONTE: GVA

BOSMANS, Ward. Ontwerper van pretparken wordt botenbouwer: Stefaan bouwde een Vikingschip. GVA. Amsterdã, 28 de jul. de 2021.Disponível em: <https://www.gva.be/cnt/dmf20210727_94808205>. Acesso em: 28 de jul. de 2021 (Livremente traduzido pela Livros Vikings).


Seja uma das primeiras pessoas a receber as novidades do Mundo Viking, assinando a nossa Newsletter ou adicionando-nos em seu WhatsApp... Siga-nos nas Redes Sociais.