• Livros Vikings

ISLÂNDIA E DINAMARCA DUELAM POR MANUSCRITOS VIKINGS INESTIMÁVEIS

Atualizado: 8 de Dez de 2019

A Islândia quer de volta da Dinamarca alguns antigos manuscritos nórdicos que narram os contos e as histórias dos Vikings.


Um manuscrito islandês da Coleção Arnamagnaean da Universidade de Copenhague.

Os textos relatam as incursões vikings, a história nórdica, versam sobre os reis e os deuses: uma coleção inestimável de manuscritos medievais, o legado de um estudioso islandês da Universidade de Copenhague no Século XVIII, que a Islândia agora quer de volta.


A organização cultural da ONU, a UNESCO, os chamou de "a coleção mais importante de manuscritos escandinavos existentes", com o primeiro datando do Século XII.


Alguns dos textos, conhecidos como a Coleção Arnamagnaean, já foram devolvidos a Reykjavik, mas 1.400 documentos ainda estão trancados em Copenhague.


A jóia da coleção é uma cópia quase completa do início do século XV de "Heimskringla", a mais conhecida das sagas dos reis nórdicos antigos, originalmente escrita no Século XIII pelo poeta e historiador islandês Snorri Sturluson.


Ao contrário de muitos manuscritos medievais islandeses, que têm poucos floreios decorativos, esta versão do Heimskringla é ricamente ilustrada com intrincadas letras vermelhas em cada página.


A Coleção Arnamagnaean recebeu o nome do estudioso Arni Magnusson, um historiador e especialista em literatura e língua que nasceu na Islândia, mas morreu em 1730 em Copenhague, onde deixou seus 3.000 manuscritos.


Cada vez que um documento da coleção é emprestado da universidade, ele é segurado por até cinco milhões de coroas suecas (670.000 €, US$ 740.000).


LEIA TAMBÉM: O PÓSTUMO RAGNARÖK DE THOR, O DEUS TROVÃO


Histórico compartilhado

Desejosa de garantir boas relações com sua ex-colônia, a Dinamarca concedeu o pedido recorrente da Islândia para retornar parte da coleção na década de 1960. Um tratado assinado em 1965 dividia as relíquias.


De acordo com esse acordo, mais da metade dos manuscritos foram entregues à Islândia entre 1971 e 1997.


A divisão de documentos entre as duas nações havia sido incontroversa há anos, mas a ministra da Cultura e Educação da Islândia, Lilja Alfredsdottir, agora quer o restante da coleção devolvida.


Ela elevou o perfil da questão e a vinculou à construção de um novo instituto dedicado a Magnusson, que realizará a exposição dos documentos medievais.


"Acreditamos que é importante que os manuscritos estejam localizados na Islândia em sua maior parte", disse Alfredsdottir à AFP.


Matthew Driscoll, professor responsável pela coleção na Universidade de Copenhague, se opõe à ideia, argumentando que os manuscritos restantes fazem parte do patrimônio cultural da Dinamarca.


As duas nações têm uma história entrelaçada, a Islândia esteve sob o domínio dinamarquês desde os anos 1600 até declarar sua independência em 1944.


Driscoll diz que a Universidade de Copenhague cooperou estreitamente com Reykjavik, digitalizando todos os trabalhos e disponibilizando-os aos pesquisadores.


"Essas não são coisas que foram adquiridas ilegalmente ou roubadas. Arni era o dono desses manuscritos, ele os recebeu ou os comprou e depois os deixou de maneira completamente legal na Universidade de Copenhague", disse Driscoll.


E mesmo na Islândia, existem opiniões contraditórias sobre a necessidade de devolução dos textos.


Haraldur Bernhardsson, professor de estudos medievais na Universidade da Islândia, disse que concorda plenamente com a necessidade de tornar o patrimônio cultural visível às gerações futuras.


Mas ele acrescentou: "Acho que podemos fazer isso em colaboração com a Coleção Arnamagnaean em Copenhague".


Manter todos os trabalhos islandeses em Reykjavik na verdade limitaria o número de acadêmicos e acadêmicas que os estudariam, dizem alguns especialistas.


"Se você realmente deseja solicitar manuscritos islandeses do exterior, talvez deva priorizar manuscritos que atualmente não estão sendo estudados, o que obviamente não é o caso da coleção Arni Magnusson", disse Bernhardsson.


FONTE: TRT World

https://www.trtworld.com/art-culture/denmark-and-iceland-clash-over-priceless-medieval-viking-manuscripts-31264 (texto traduzido livremente pela Livros Vikings)


Seja uma das primeiras pessoas a receber as novidades do Mundo Viking e da Saga Viking Oluap, inscrevendo-se em nossa newsletter ou adicionando-nos em seu WhatsApp... Siga-nos nas Redes Sociais.


#ManuscritosVikings #HistóriaViking #VikingsDinamarqueses #VikingsIslandeses #SnorriSturluson #ArniMagnusson #ColeçãoArnamagnaean #Heimskringla #LivrosVikings

427 visualizações

Parceiros:

Modelo Design é parceira da Livros Vikings
Denis Matyis é parceiro da Livros Vikings
Vila Viking Brasil é parceira da Livros Vikings
Walfenda é parceira da Livros Vikings
Hidromel Yggdrasill é parceira da Livros Vikings
O Mercado Viking é um parceiro Livros Vikings
UNIP Ourinhos é parceira da Livros Vkings
Nórdicos Estradeiros são um parceiro Livros Vikings

LIVROS VIKINGS

Av. Paulista 171, 4º andar, Bela Vista, São Paulo-SP, 01310-000

CNPJ: 35.663.864/0001-78 · IE: 128201172111

Prazo máximo de entrega: 30 dias (Brasil)

WhatsApp: +55 (11) 9-8263-4066

© 2019 por LIVROS VIKINGS. Orgulhosamente criado pela LV-SVO

Código de Defesa do Consumidor

  • RSS Livros Vikings
  • Spotify Livros Vikings
  • Deezer Livros Vikings
  • Facebook/livrosvikings
  • Instagram/livrosvikings
  • WhatsApp Livros Vikings
  • Livros Vikings no Google
  • Skoob Livros Vikings
  • Youtube Livros Vikings
  • LinkedIn Livros Vikings
0