Modelo Design - Escola de Arte
Modelo Design - Escola de Arte

GATOS, OS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO PREFERIDOS DOS VIKINGS

Guerreiros formidáveis que protegem ferozmente o seu território e que amplamente exploram para conquistar novas terras. Não, não estamos falando dos vikings desta vez. Bem, nós estamos, mas de um subconjunto específico... Gatos Vikings!


Gatos, os animais de estimação preferidos dos vikings

Para colocar mais um prego no caixão da história sobre o quanto os vikings eram bárbaros e implacáveis, sem parar de matar e pilhar, sabemos, agora, que eles tinham gatos de estimação.


Então, o que sabemos sobre a predileção dos nórdicos de outrora pelos felinos peludos? Vamos examinar:


Gatos na mitologia nórdica

Começaremos examinando a mitologia. Existem várias histórias de gatos mencionadas no folclore escandinavo. A Deusa Freya (Freyja), por exemplo, dirigia uma carruagem puxada por dois gatos.


Eles são referidos na Edda em Prosa como 'gib-cats' e são descritos na cor cinza ou azul. Os gatos foram um presente de Thor, e ela os usou para viajar ao funeral de Baldur, seu amante. O gato era o animal sagrado de Freya e ela abençoa todos aqueles que são gentis com eles. Muitas vezes, se um casamento coincidisse com o bom tempo, dizia-se que a noiva "alimentou bem o gato".


Há também um conto popular escandinavo, no qual uma gata ajuda um homem pobre. A gata ganha um castelo de prata e ouro, após enganar um troll — para isso, ela o manteve falando até o nascer do sol, quando o troll se transformou em pedra. Então, a gata pede a um pobre homem para cortar a sua cabeça. Relutantemente, depois de muita persuasão, ele o faz, momento em que a gata se transforma em uma princesa. Ela havia sido transformada em uma gata pelo troll. Os dois então se casam e vivem felizes para sempre.



Em outro lugar, o feroz lobo Fenrir é contido por uma corrente chamada Gleipnir, feita de seis ingredientes mágicos, incluindo "o som de um gato caminhando".


E, finalmente, a história do Gigante de Gelo que enganou Thor, ao desafiá-lo a levantar um enorme gato. Quando Thor conseguiu apenas levantar uma das patas, o gato se revelou Jormungandr — a poderosa serpente que circunda Midgard.


Estudar gatos

Os historiadores ainda tentam descobrir exatamente como os gatos conquistaram o globo desde os seus primórdios no Oriente Médio. Muito se sabe sobre a domesticação dos cães e como eles se espalharam pelo mundo, mas pouquíssimo sobre os gatos. É sabido que os vikings tiveram um papel importante na disseminação de nossos felinos fofinhos pelo mundo.


Um importante estudo concluído em 2016 foi apresentado no 7º Simpósio Internacional de Arqueologia Biomolecular de Oxford, Reino Unido, por Eva-Maria Geigl, pesquisadora do Institut Jacques Monod de Paris. O estudo analisou os restos mortais de mais de 200 gatos de 30 sítios arqueológicos diferentes em toda a África e Eurásia, que vão desde o período mesolítico, quando os humanos ainda eram caçadores-coletores, até os primeiros dias da colonização humana, da agricultura, doravante até o Século XVIII.


Os primeiros gatos domesticados

Todos os gatos domesticados modernos pertencem à espécie Felis catus. Estes, por sua vez, descendem de uma única subespécie, o gato selvagem do Oriente médio, Felis sylvestris lybica. Este pequeno membro de cor fulva da família dos gatos selvagens ainda vive nas áreas desérticas do Oriente Médio — até hoje.


Os gatos selvagens são muito diferentes dos gatos que mantemos como animais de estimação. Eles são solitários, mal-humorados e muito reclusos. Mas em termos genéticos, eles não são tão diferentes. Então, como esses caçadores ferozes, mas tímidos, se tornaram as amadas bolas de pelo que conhecemos hoje?



A teoria prevalecente é que os humanos não domesticaram gatos, pelo menos inicialmente, como fizerem com os cães. Em vez disso, os gatos se domesticaram. Não os pegamos e os colocamos em gaiolas e os reproduzimos até que se comportassem. Ao contrário, desenvolvemos um relacionamento mutuamente benéfico.


Conforme os primeiros humanos se espalharam pelo globo e começaram a plantar, suas lavouras atrairiam vermes como camundongos e ratos. E