Modelo Design - Escola de Arte
Modelo Design - Escola de Arte

ARQUEÓLOGOS DESCOBREM UM TÚMULO "INCRÍVEL" DA IDADE DO FERRO EM LOFOTEN

Arqueólogos noruegueses em uma escavação nas Ilhas Lofoten encontraram um esqueleto notavelmente bem preservado que se acredita datar da Idade do Ferro.


Arqueólogos descobrem um túmulo "incrível" da Idade do Ferro em Lofoten

No início deste ano, uma equipe de arqueólogos ficou surpresa ao descobrir um fêmur e um osso de quadril durante uma escavação de rotina na ilha de Gimsøya, em Lofoten, na Noruega. O trabalho continuou e a equipe ficou surpresa ao descobrir totalmente intacta a parte superior de esqueleto de um corpo.


Apoie a Livros Vikings, saiba como...


A arqueóloga Anja Roth Niemi, do Arctic University Museum (Museu da Universidade do Ártico) da Noruega, é a gerente do projeto. Ela disse que partes da sepultura estão incrivelmente bem preservadas, o que é surpreendente, dado o trabalho que foi realizado na área durante os anos 1950 e 1960.


“A parte superior do corpo não foi perturbada pelo nivelamento do solo ou outra atividade humana. É absolutamente incrível”, disse ela.


Uma área rica em monumentos culturais

Gimsøya é uma das menores ilhas habitadas de Lofoten, ligada às maiores Austvågøya e Vestvågøya pela rota cênica nacional E10.


Fêmur originalmente encontrado pelos arqueólogos

Vários locais de importância cultural já foram descobertos em torno de Hov em Gimsøya, uma área que se acredita ter sido o local de uma fazenda da Idade do Ferro. Quando o trabalho em conexão com um acampamento foi planejado, os arqueólogos começaram a investigar a área. Por lei, muitos projetos de construção na Noruega agora exigem um levantamento arqueológico antes de mexer no solo, com o objetivo de proteger o patrimônio cultural do país.


Adquira já o seu Kit Saga da Saga Viking Oluap de Paulo Marsal

Um achado especial

De acordo com os arqueólogos, o túmulo provavelmente remonta aos tempos pré-cristãos, provavelmente por volta dos anos 700. Nesse período, era comum que as pessoas fossem enterradas nas fazendas onde moravam.


Como regra, tais descobertas são fortemente impactadas pela devastação do tempo, ou são simplesmente destruídas ou perturbadas pela atividade humana ao longo dos séculos. Este túmulo quase teve o mesmo destino. Existem vestígios de sulcos de arado a apenas 20 cm do crânio.


O sítio arqueológico de Gimsøya, Noruega.

Quem foi a pessoa?

Com base nas descobertas até agora, os arqueólogos construíram uma hipótese de trabalho sobre a identidade do indivíduo. O esqueleto estava agachado em posição fetal, com um braço puxado para cima em direção à cabeça e o outro com o punho cerrado.


Publique seu livro pela Livros Vikings Editora.

Os arqueólogos acreditam que o indivíduo era um homem, mas ainda não têm certeza. “A pessoa claramente não é uma das que mais se destacavam na sociedade, porque não existe uma grande decoração, armas ou coisas assim. Até agora, parece que o indivíduo tinha um machado, e não muito mais do que isso”, disse Niemi.


No entanto, parece que o machado está estranhamente colocado: "No momento, estamos tentando descobrir se o machado está preso na mandíbula inferior ou próximo a ela".


FONTE: Life in Norway

NIKEL, David. Archaeologists Discover ‘Amazing’ Iron Age Grave In Lofoten. Life in Norway. Oslo, 30 de out. de 2020. Disponível em: <https://www.lifeinnorway.net/archaeologists-discover-amazing-iron-age-grave-on-lofoten/>. Acesso em: 30 de out. de 2020. (Livremente traduzido pela Livros Vikings)


Seja uma das primeiras pessoas a receber as novidades do Mundo Viking, assinando a nossa Newsletter ou adicionando-nos em seu WhatsApp... Siga-nos nas Redes Sociais.


#viking #vikings #eraviking #medieval #arqueologia #sítioarqueológico #covaviking