top of page
Patreon | Torne-se um Patrono
Modelo Design - Escola de Arte

3 ferozes guerreiras vikings com quem você não gostaria de mexer

Updated: Jul 24, 2023

Há debates entre os historiadores sobre se as guerreiras vikings que lutaram, invadiram e saquearam tão ferozmente quanto os homens realmente existiam. Pelo menos até 2017, quando Charlotte Hedenstierna-Jonson, arqueóloga da Universidade de Uppsala, publicou o seu estudo sobre uma sepultura viking descoberta em Birka, Suécia, no Século XIX.


3 Ferozes guerreiras vikings com quem você não gostaria de mexer
Crédito da Imagem: Viking Alba

Ela e sua equipe revisitaram o túmulo e descobriram que o guerreiro era na verdade uma mulher, conforme confirmado por testes de DNA, indicando que provavelmente existiam guerreiras durante a era viking — 790 d.C. a 1100. Embora, outros especialistas ainda contestem essa hipótese.


Freydis Eiríksdóttir (970 d.C. – 1004 d.C.) (imagem original de Luc Van Braekel no Flickr/Enviado por Emma Groeneveld, CC BY 4.0, worldhistory.org)

1) Freydis Eiríksdóttir

Freydís Eiríksdóttir era filha de Erik, o Vermelho, um explorador viking que foi exilado depois de matar os vizinhos que assassinaram os seus escravos. Então, não foi uma grande surpresa quando sua filha também se tornou uma guerreira feroz, quem decidiu se juntar a uma expedição depois de ver seu irmão Leif Eiriksson ganhar infâmia por descobrir Vinland. Dependendo de qual história você leu, Freydis era uma guerreira incrível ou uma mulher má.


Torne-se um(a) autor(a) de sucesso, clicando aqui.


Na Saga de Erik, o Vermelho, ela foi deixada sozinha quando guerreiros nativos atacaram o seu grupo que estava a caminho de Vinland. Neste momento, ela chamou a atenção de seus agressores, dizendo:


“Por que fugir de criaturas tão inúteis, de homens robustos como vocês, quando me parece provável poder matá-los como gado? Deixa-me pegar uma arma, pois luto melhor do que qualquer um de vocês”.

Ela então pegou uma espada, rasgou a camisa, bateu nos seios com a lâmina, desafiando os inimigos.


Enquanto isso, na Saga dos Groenlandeses, ela não gostava de seus irmãos, achando-os muito presunçosos, depois ela disse ao marido que seus irmãos estavam abusando dela e espancando-a e que ele deveria vingá-la ou ela se divorciaria. Seu marido e seus homens foram e mataram os irmãos, enquanto Freydis matou todas as mulheres que seu marido havia se recusado a ferir. No entanto, esta segunda história foi escrita mais tarde do que a primeira e muitos acreditam que foi feita para desacreditar sua forte figura feminina.


Sigrid, a Altiva e Olaf Tryggvason. (Erik Werenskiold, domínio público, via Wikimedia Commons)

2) Sigrid, a Orgulhosa

Também conhecida como Sigrid, a Altiva, e com razão, era uma rainha sueca que não queria obedecer às regras. Ela preferiu reinar sozinha depois que o rei da Suécia, Erik, o Vitorioso, morreu. Essa escolha não desencorajou seus pretendentes de tentarem seduzi-la. Harald Grenske da Noruega e Vissavald da Rus de Kiev tentaram cortejá-la.


Sigrid, percebendo que eles estavam interessados ​​apenas em sua riqueza e nada mais, decidiu fazer deles exemplos para desencorajar futuros pretendentes. Ela os convidou para uma festa e quando eles e seus homens adormeceram depois da bebedeira, ela trancou as portas do salão e os queimaram vivos.


Clique aqui e aprenda sobre os vikings, lendo uma das obras da Livraria Especializada Livros Vikings.


No entanto, o infame Olaf Tryggvason ainda procurou por sua mão, mas exigiu que ela se convertesse ao cristianismo primeiro. Quando Sigrid recusou, Olaf a esbofeteou em público, humilhando-a na frente de todos. A rainha manteve a compostura e jurou vingança. Ela se vingou quando se casou com Sweyn Forkbeard por sua influência e poder. Forkbeard estava por trás da Batalha de Svolder, onde Olaf foi morto.


Lagertha, litografia de Morris Meredith Williams (1913).

3) Lagertha

Lagertha foi sem dúvida uma das mais famosas guerreiras vikings das sagas nórdicas, especialmente depois que Katheryn Winnick a interpretou na série Vikings.


Segundo o historiador dinamarquês Saxo, sua história começou quando o rei sueco Fro invadiu a Noruega. Depois de matar o Rei da Noruega, Fro enviou todas as mulheres da família real para trabalharem em um bordel. Ragnar, o neto do rei, ficou furioso depois de ouvir o que Fro fez.


Ele enviou um exército para vingar a morte de seu avô, e um dos guerreiros que ele enviou era Lagertha. Vestida de homem, ela lutou ferozmente na batalha deixando todos maravilhados. Suas habilidades e bravura foram fundamentais para derrotar Fro. Ragnar logo quis fazer de Lagertha sua esposa. Ela, no entanto, não estava interessada em se casar.


Ouça o podcast sobre o papel das mulheres na Era Viking, clicando aqui.


A persistência de Ragnar, os fez lutar por sua mão contra um urso e um cão que Lagertha colocou para proteger sua casa, ganhando assim a sua mão. Depois de ter um filho e duas filhas, Ragnar se divorciou de Lagertha, dizendo que ele ainda estava chateado pelas duas feras que ela colocou para protegê-la e ele teve que derrotar. Ambos mais tarde se casariam novamente.


FONTE: SOFREP

FIERCE female Viking Warriors That You Wouldn’t Want to Mess With. SOFREP. Nova Iorque, 11 de abr. de 2022. Disponível em: <https://sofrep.com/news/fierce-female-viking-warriors-that-you-wouldnt-want-to-mess-with/>. Acesso em: 1 de abr. de 2022. (Livremente traduzido pela Livros Vikings)


Seja uma das primeiras pessoas a receber as novidades do Mundo Viking, assinando a nossa Newsletter ou adicionando-nos em seu WhatsApp... Siga-nos nas Redes Sociais.


Livros Vikings na Google News
bottom of page